Oscar foi entregue para negros apenas 44 vezes na história

Mais de 3.100 estatuetas foram distribuídas em todas as edições do prêmio.

Divulgação

O Oscar chega à sua 92ª edição em 2020, e, segundo a própria Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, 3.140 estatuetas foram entregues desde a primeira cerimônia em 1929. Porém, o que vemos no prêmio é uma grande desigualdade racial, pois apenas 44 vezes o homenzinho dourado foi para algum profissional negro, isso significa menos de 2% dos troféus entregues.

A primeira pessoa negra a ser indicada e ganhar um Oscar foi Hattie McDaniel, que levou para casa o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante por seu trabalho em …E o Vento Levou em 1940. Aliás, esta é a categoria que mais premiou artistas negras, foram oito no total. Como protagonista, apenas uma atriz foi consagrada vencedora: Halle Berry, por A Última Ceia, em 2002.

Quando olhamos para o principal prêmio, o de Melhor Filme, apenas uma vez ele foi parar nas mãos de um produtor negro. Steve McQueen levou a estatueta em 2014 por 12 Anos de Escravidão.

Já na categoria de Melhor Diretor, o Oscar nunca teve um vencedor negro. Seis profissionais afroamericanos foram indicados durante a história da premiação, sendo o último Spike Lee, por Infiltrado na Klan em 2019.

Apenas quatro profissionais negros ganharam mais de Oscar durante sua carreira. São os atores Denzel Washington e Mahershala Ali e os engenheiros de som Willie D. Burton e Russell Williams.

A falta de representatividade é motivo de críticas recentes à premiação. Em 20155 surgiu a campanha #OscarsSoWhite (Oscar muito branco, em tradução livre) que denunciava a falta de concorrentes não brancos nas categorias principais.

Desde então, a Academia vem trabalhando em ações para aumentar a representatividade entre o seu banco de eleitores, convidando um número mais diverso de profissionais para ingressarem, especialmente mulheres, não brancos e estrangeiros.

Abaixo você confere todos os vencedores negros do Oscar. Foram 44 vitórias e 45 profissionais consagrados (alguns dividiram o mesmo prêmio) em toda a história da premiação.

Melhor filme
2014 – Steve McQueen, por 12 Anos de Escravidão

Melhor Ator
1964 – Sidney Poitier, por Uma Voz nas Sombras
2002 – Denzel Washington, por Dia de Treinamento
2005 – Jamie Foxx, por Ray
2007 – Forest Whitaker, por O Último Rei da Escócia

Melhor Atriz
2002 – Halle Berry, por A Última Ceia

Melhor Ator Coadjuvante
1983 – Louis Gossett Jr., por A Força do Destino
1990 – Denzel Washington, por Tempo de Glória
1997 – Cuba Gooding Jr., por Jerry Maguire – A Grande Virada
2005 – Morgan Freeman, por Menina de Ouro
2017 – Mahershala Ali, por Moonlight
2019 – Mahershala Ali, por Green Book: O Guia

Melhor Atriz Coadjuvante
1940 – Hattie McDaniel, por …E o Vento Levou
1991 – Whoopi Goldberg, por Ghost
2007 – Jennifer Hudson, por Dreamgirls
2010 – Mo’Nique, por Preciosa: Uma História de Esperança
2012 – Octavia Spencer, por Histórias Cruzadas
2014 – Lupita Nyong’o, por 12 Anos de Escravidão
2017 – Viola Davis, por Um Limite Entre Nós
2019 – Regina King, por Se a Rua Beale Falasse

Melhor Roteiro Original
2018 – Jordan Peele, por Corra!

Melhor Roteiro Adaptado
2010 – Geoffrey Fletcher, por Preciosa: Uma História de Esperança
2014 – John Ridley, por 12 Anos de Escravidão
2017 – Barry Jenkins e Tarell Alvin McCraney, por Moonlight
2019 – Spike Lee e Kevin Willmott, por Infltrado na Klan

Melhor Animação
2019 – Peter Ramsey, por Homem-Aranha No Aranhaverso

Melhor Figurino
2019 – Ruth E. Carter, por Pantera Negra

Melhor Documentário
2013 – T. J. Martin , por Undefeated
2017 – Ezra Edelman, por O.J.: Made in America

Melhor Documentário em Curta Metragem
2010 – Roger Ross Williams, por Music by Prudence

Melhor Trilha-Sonora
1985 – Prince, por Purple Rain
1987 – Herbie Hancock, por Por Volta da Meia-Noite

Melhor Canção Original
1972 – Isaac Hayes, por “Theme from Shaft” em Shaft
1984 – Irene Cara, por “Flashdance… What a Feeling” em Flashdance
1985 – Stevie Wonder, por “I Just Called to Say I Love You” por A Dama de Vermelho
1986 – Lionel Richie, por “Say You, Say Me”, em O Sol da Meia-Noite
2006 – Frayser Boy, Juicy J e DJ Paul, por “It’s Hard Out Here for a Pimp”, em Ritmo de Um Sonho
2015 – John Legend e Common, por “Glory”, em Selma: Uma Luta Pela Igualdade

Melhor Direção de Arte
2019 – Hannah Beachler, por Pantera Negra

Melhor Curta de Animação
2018 – Kobe Bryant, por Dear Basketball

Melhor Mixagem de Som
1989 – Willie D. Burton, por Bird
1990 – Russell Williams, por Tempo de Glória
1991 – Russell Williams, por Dança com Lobos
2007 – Willie D. Burton, por Dreamgirls

User Avatar

Confira outras Séries e Filmes postados por:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *